sexta-feira, 25 de julho de 2008

Adoro ser mulherzinha...


Estava conversando com umas amigas que confessaram não se sentirem a vontade quando seus maridos a chamam de minha mulher. preferem ser esposas. Esposa é sempre aquela que fica em casa, cuidando dos filhos, encostada como um adereço, que às vezes o marido expõe para as pessoas. Eu não. Prefiro ser mulher, do meu homem.

Mas, ser mulher em todos os sentidos. Ser companheira, atuante, fêmea, desinibida, feliz, livre, linda. Ser Mulher... Apenas mulher, do meu homem. Isso aprendi com uma tia, que não tinha atributos físicos, mas tinha dentro dela uma força, uma energia, um brilho que atraia os homens. Ela sempre dizia: “não sou bonita, mas sou gostosa. Quando estou com meu homem , me entrego, sou dele, sem pudores e sem vergonha. Se não, ele pode querer procurar essa entrega em outros corpos. E aí, já era. Perdi.” Minha tia tinha razão. Pode não funcionar em todos os casos. Mas, temos que tentar, ali em nossa intimidade matrimonial, sermos mulherzinhas, dedicadas, quase submissas (só um pouquinho, ta!) e dar e receber carinhos, beijos apaixonados, sentir tesão e muito mais que a sua imaginação permitir. Mas, ser Mulher

Um comentário:

Scheila disse...

Adorei o Blog! Sucesso!