segunda-feira, 18 de abril de 2011

A paquera dos ovos de Páscoa


Boa noite. Hoje, eu voltei no tempo quando eu estava no ônibus indo para o trabalho, vi uma cena que há muito não via por ai. Aliás, acho muita gente não vê principalmente as mulheres com mais de trinta. A cena? Uma paquera daquelas tradicionais em que o rapaz todo educado aproveita a chance e se aproxima da garota. Fiquei só na observação e pensei, acho eu vou escrever sobre a volta da paquera de verdade. Não esses caôs que os caras mandam hoje. Umas conversas sem pé nem cabeça e quando vêm colocando a mão? Tá doido. Ninguém merece. Ah! A boa paquera, aquela que começa com a troca de olhares e depois segue a aproximação e... Mas, o mais interessante foi o causador dessa abordagem. Ovos de Páscoa. É. Por causa dele é que a paquera começou. Acho que comida ajuda atrair. Lá em casa tem o exemplo. Minha mãe e meu padrasto se conheceram quando ela perguntou para ele sobre uma marca de goiabada e daí ficaram casados por mais de trinta anos, até ela falecer. Mas, voltemos à paquera de hoje.



Foi assim: Ele já estava não ônibus e quando deu uma oportunidade ele sentou do meu lado e ficou ouvindo música. Em certo momento ela entrou no ônibus que já estava cheio. Ela tava cheia de bolsas e numa delas estava alguns ovos de Páscoa. Ela ficou virada para o outro lado do coletivo e ele começou a cutucá-la. - Posso segurar suas bolsas? Ela virou-se e agradeceu e entregou as bolsas ao rapaz. - Tem que segurar com cuidado porque pode amassar, né!? Ela riu e agradeceu. A viagem seguiu e ele foi puxando papo. Até que perguntou o nome dela. Pensei. Agora engrena. E ele foi falando que já a conhecia e que nunca teve a oportunidade de falar com ela e que hoje foi o dia. Aproveitou. Ela riu novamente. Ele perguntou seu nome, se apresentaram. Trocaram endereços de Orkut e prometeram trocar mensagens. A conversa durou mais um pouco até que ele teve que descer e se despediram. Prometeram marcar uma cerveja, num dia desses. Daí, ela sentou ao meu lado. E eu falei que não tive como não ouvir a paquera e que tinha achado legal. Pelo menos o papo foi reto e não teve aquela bobajada toda que costumam contar. Ela disse que achou legal e que já se olhavam, mas ele não tomava uma iniciativa. Mas, o ovo de Páscoa promoveu esse encontro. Aguardemos o próximo encontro. Ela me prometeu contar.

5 comentários:

Guará Matos disse...

Para ficar melhor ele poderia levantar-se e dar o lugar a moça. Aí sim, os ovos estariam em boas mãos e tudo seguiria bem.

Bjs.

TPM disse...

Acho que ele ficou nervoso.. srs

EU SOU NEGUINHA disse...

não se ve mais isso..que gostoso de ler..
Beijos menina

Gabi disse...

Aaah, que gracinha essa história.. Uma pensa que são raras da gente ver não é mesmo ?? Ja estou seguindo o seu blog. Beijos e um bom final de semana.

thor disse...

oi, tudo bem com vc? eu sou o cara dos ovos de pascoa! depois que cheguei no trabalho fui logo pro orkut e pedi o telefone dela , mas ela levou quase um mes para poder me responder e eu nao conseguia encontrar com ela , parecia que estava fugindo de mim , mas quando eu achava que estava tudo perdido , vi um recado dela no orkut, marcamos um encontro estamos juntos até hoje , e vamos nos casar este ano. obrigado por contar nossa história, fique com DEUS.